Flower_top_left Flower_top_right
Banner_930x175pxl

Saiba Mais


Pelotas: a Capital Nacional do Doce

Não é por acaso que Pelotas tem tradição no cenário gastronômico. São praticamente dois séculos de aperfeiçoamento das receitas vindas da Europa, o que tornou a cidade reconhecida como a Capital Nacional do Doce.

Historicamente, sabe-se que em meados do século XIX, portugueses, alemães e italianos se instalaram no estado do Rio Grande do Sul, trazendo na bagagem a cultura doceira.

Os imigrantes portugueses se especializaram em receitas a base de ovos, sendo que ninhos, bem-casados, papos-de-anjo e pastéis de Santa Clara são suas iguarias mais conhecidas. Italianos e alemães também fizeram sua parte, e cada família cumpriu a tradição de passar suas receitas, por meio de gerações. A grande variedade de frutas utilizada, somada ao açúcar,  resultou em uma infinidade de doces incorporados ao gosto do brasileiro, tais como geléias, compotas e frutas cristalizadas.

O respeito pela cultura artesanal é o que garante a continuidade da qualidade, repercutindo positivamente - nacional e internacionalmente - quando o assunto são os doces pelotenses. A Feira Nacional do Doce de Pelotas (FENADOCE) é o maior evento anual da Região Sul do Estado, e recebe, a cada ano, milhares de visitantes provenientes das mais diversas localidades do país e, até, do exterior.

A seguir, conheça um pouco mais sobre os deliciosos doces pelotenses:

Doces finos - segundo a tradição, entende-se por doces finos aqueles que são fabricados consoantes as tradicionais receitas trazidas pelas famílias portuguesas ou filhos de charqueadores que viajavam pela Europa e traziam consigo tais receitas. Por serem feitos com ingredientes caros ou raros e serem servidos somente em festas de alta classe, tornaram-se especiarias que remetem ao glamour, riqueza e prosperidade.

Doces artesanais- geralmente são confeccionados com frutas da época como banana, pêssego, morango, figo, abóbora, entre outros. Como doces caseiros podemos encontrar compotas, schmier (chimia/geleia), doces cristalizados, doces em passas e doces em pasta.

Compotas - são doces preparados com frutas, em calda rala. É uma forma de conservar as frutas da estação para consumi-las o ano inteiro. As compotas se conservam por muitos meses quando acondicionadas em vidros esterilizados e bem tampadas, ou preparadas diretamente em recipientes próprios para compotas, encontrados nas casas especializadas.

Schmier (chimia/geleia) - são doces de frutas preparados para serem utilizados como coberturas de pães, biscoitos e tortas.

Doces cristalizados - são frutos cozidos, mergulhados em calda de açúcar e água, polvilhados com açúcar cristal.

Doces de tacho - são doces feitos com frutas, água e açúcar fervidos, até obterem uma consistência que, após esfriar, possa ser cortado.

000____________catedral_anglicana_igreja_cabeluda_
001__catedral_sao_francisco_de_paula
002__prefeitura_municipal_biblioteca_publica
003_grande_hotel
004__chafariz_as_tresmeninas
005_pca._piratinino_de_almeida
006_mercado_publico
007_mercado_publico_detalhe
008_antiga_sede_do_banco_do_brasil
009_casa_sen_assunpcao
Flower_bottom_left Flower_bottom_right